Close

Janeiro 19, 2010

Pesquisas e leituras são feitas quase no escuro na Biblioteca do Cruzeiro

Cade a administração do Cruzeiro? Acho que o administrador não é muito chegado em educação. Esse é só um micro exemplo do que é praticado no Brasil inteiro. Dependendo do ponto de vista, essa Biblioteca do Cruzeiro é uma maravilha!

Mas também não adianta só reclamar, a comunidade usuária dessa Biblioteca que mora no Cruzeiro também poderia ajudar, sabemos que esperar algo acontecer é burrice. O CRB1 também pode articular isso, já que tem contatos com as autoridades e com a comunidade de bibliotecários de todo o centro-oeste.

Veja o VÍDEO da reportagem.

Estudar para concurso exige disciplina e dedicação. Mas a rotina destes candidatos inclui ainda algumas dificuldades, no lugar escolhido para os estudos. A Biblioteca do Cruzeiro está com problemas na rede elétrica. Das 12 luminárias, apenas três estão funcionando.

“Algumas pessoas levam a luminária de casa. Mas como tem uma lâmpada no canto da biblioteca, então, a gente estuda nesse lado. Infelizmente, algumas pessoas ficam nas partes mais escuras, forçando as vistas”, reclama a advogada Fabiana Oliveira Borges.

E a instabilidade da rede elétrica já queimou três dos 11 computadores do telecentro, que nem sempre está aberto. Na falta destes equipamentos, Francisco José Júnior traz o dele de casa, para ajudar nas pesquisas.

“A gente tem até um receito de utilizar a nossa máquina, mas o jeito é usar. Dá pra sentir a instabilidade”, conta o farmacêutico Francisco José Júnior.

Nem todos os móveis estão em bom estado para uso. “Os móveis estão todos balançando. A gente precisa colocar um pedaço de papel embaixo da mesa pra conseguir estudar”, diz o estudante Leonardo Machado.

Outra dificuldade para os estudantes é que não tem bibliotecário no local, o que dificulta o controle do empréstimo de livros. “Eles não ligam pra saber se a pessoa vai realmente devolver o livro. E o usuário acaba ficando com o material em casal. Isso é um problema nessa biblioteca, já que ela tem um problema com a falta de livro, o acervo é muito limitado”, diz a estudante Thaísa.

Em maio do ano passado, a equipe do DFTV esteve na biblioteca e mostrou as mesmas reclamações. Neste período, a única reivindicação dos estudantes que foi atendida foi a abertura do local aos sábados. Alguns reatores de energia foram trocados, mas já queimaram.

O administrador do Cruzeiro diz que não sabia dos problemas, mas não deu um prazo para resolvê-los. “Já estamos buscando recursos. Mas eu tenho que fazer isto com a máxima urgência, até mesmo porque nós estamos tendo prejuízo com a queima de lâmpadas e reatores. Então, nós precisamos resolver o problema imediatamente”, afirma o administrador do Cruzeiro Zenóbio Rocha.

“Brasília é uma cidade de concurseiros. Então, todas as bibliotecas, quando têm uma estrutura boa, elas são muito bem aproveitadas. O que não acontece com a do Cruzeiro”, enfatiza Fabiana Borges.

Os estudantes também reclamaram da falta de iluminação na praça onde fica a biblioteca. A equipe de reportagem do DFTV tentou falar com a CEB, mas não teve resposta.

Lívia Veiga / Márcio Muniz

Fonte: DFTV

<object width=”480″ height=”392″><param value=”http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf” name=”movie” /><param value=”high” name=”quality” /><param value=”midiaId=1192314&autoStart=false&width=480&height=392″ name=”FlashVars” /><embed width=”480″ height=”392″ flashvars=”midiaId=1192314&autoStart=false&width=480&height=392″ type=”application/x-shockwave-flash” quality=”high” src=”http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf”></embed></object>

Deixe uma resposta