Close

setembro 10, 2014

Qual é o mercado para os Bibliotecários?

Pessoal, é com muito prazer que publico este post escrito pelo Bibliotecário Nelson Silva. Ele faz um comentário bem interessante sobre outros tipos de mercados em que os Bibliotecários podem seguir. Se você também quiser publicar suas ideias ou fazer algum comentário sobre nossa profissão, entre em contato pelo fale conosco, este espaço também é seu. Deixo aqui meus agradecimentos ao Nelson.

O Bibliotecário é definido por lei como um Profissional Liberal, podendo trabalhar por conta própria sem vínculo empregatício.

Normalmente a Universidade não ensina Empreendedorismo e a maioria termina procurando emprego ou concurso publico.

Sempre falo que devemos ter outras opções alem dos classificados dos jornais e sites de emprego. Devemos procurar TRABALHO.

O primeiro passo é você saber definir qual é o seu mercado, em que tipo de empresa o seu trabalho será valorizado (escola, escritório de advogacia, universidade, jornal, etc.), isto se define através da sua experiência e conhecimentos.

O segundo passo é a divulgação dos seus serviços: através da sua rede contatos, e-mails, site pessoal, trabalho voluntário, artigos em jornal, trabalhos em congressos, folders, cartão pessoal, etc.

O terceiro passo é a negociação, quando conseguir uma entrevista, ou contato com uma empresa, saber como e quanto cobrar.

Dos cerca de 30.000 bibliotecários no Brasil, menos de 1% tem junto aos CRBs registro como empresa.

Com a aprovação da Lei Complementar nº 147 de 07.08.2014, as empresas de bibliotecários (e outras profissões liberais) poderão a partir de janeiro de 2015 optar pelo Simples Nacional, o que permitirá uma boa redução de impostos.

No momento atual da economia onde muitas empresas estão demitindo é preciso investir no Marketing pessoal para conseguir trabalho ou se manter no seu emprego.

O Bibliotecário deve aprender a se divulgar como solução de gerenciamento da informação, independente do seu suporte, só assim conseguiremos abrir mercado.

As empresas não contratam ou procuram o Bibliotecário pois não conhecem o profissional e o que ele pode fazer.

A imagem do bibliotecário ainda esta muito ligada ao Livro e a Biblioteca.

Se a empresa não possui muitos livros, ou necessidade de uma biblioteca formal nunca ira colocar um anuncio para o Bibliotecário.

Não adianta ficarmos de braços cruzados esperando que a sociedade e as empresas mudem a sua forma de pensar e comecem a valorizar o Bibliotecário.

Os Bibliotecários é que devem mudar, ao invés de pagar para acessar sites de empregos (Catho, BNE, etc.), utilize este valores no seu marketing pessoal.

Procure o seu CRB, Associação, Sindicato e sugira a promoção de atividades abertas ao publico (palestras, mini-cursos, hora do conto, etc.), isto servirá para divulgar a profissão e o profissional.

A mudança sempre deve começar por nos.

Não adianta esperar que os outros mudem, se somos sempre os mesmos.

10 Comments on “Qual é o mercado para os Bibliotecários?

gatinhalee@yahoo.com.br
setembro 10, 2014 em 6:22 pm

Adorei o texto. Infelizmente os cursos de reciclagem estão caros e quando aparecem os horários não atendem. Creio que as bibliotecarias reponsáveis pelo CRB, Sindicato e etc devem pensar nisso.

Bruna Rosa
setembro 10, 2014 em 8:07 pm

A uff tem um curso sequencial em Empreendedorismo e Inovação que pode ser feito em conjunto com a graduação.

Elzimar Oliveira
setembro 10, 2014 em 11:33 pm

É preciso que nos Bibliotecários, CRBs e sindicatos que na Bahia não tem,se juntem para mudar esta situação.

Paula Macedo | @paulinhah
setembro 11, 2014 em 1:06 am

Oi, para quem tem interesse em trabalhar com Arquitetura de Informação, recomendo o livro dos biblitocários norte americanos “Information Archicteture for World Wide Web”, e também o blogdeai – http://www.arquiteturadeinformacao.com , foi um blog que me ajudou nessa transição de Biblioteconomia para Arquitetura de Informação e hoje eu sou uma das colaboradoras de lá.
Há MUITO curso online bom por aí (entre em coursera por ex.), não devemos esperar somente das instituições (Universidade, CRB, e etc) porque elas demoram a se adaptar e a mudança do mercado é bem rápida.
Bibliotecários são muito competentes quando atuam em áreas digitais, mas como profissinais provenientes de qualquer área (marketing, jornalismo, engenharia), precisamos estar sempre nos atualizando e isso é uma atitude pro-ativa, o legal de biblioteconomia é multidisciplinaridade e o grande leque de opções, cabe a cada um entender qual área de atuação mais lhe atrai e buscar a especialização.
Beijos e Sorte!

portaldobibliotecario
setembro 11, 2014 em 2:00 am

Essa ideia é boa Bruna!

portaldobibliotecario
setembro 11, 2014 em 2:03 am

Mandem emails para os conselhos Federal e Regional de Biblioteconomia solicitando esses cursos. Outra opção é formar um sindicato, vou pesquisar os procedimentos legais necessários e postar no blog.

Camila
setembro 11, 2014 em 11:39 am

Gostei demais desse artigo, muito importante ampliarmos nossos horizontes profissionais.

portaldobibliotecario
setembro 11, 2014 em 11:44 am

Concordo Camila!

celia
setembro 11, 2014 em 8:35 pm

CRBs, CFB devem ser mais atuantes, eles só cobram as anuidades e não fazem marketing do “Profissional Bibliotecário”. Interiores de grandes capitais ficam muito aquem. Fazer materiais em tvs, enfatizar a profissão, destacar o Dia do Bibliotec´rio na midia.

portaldobibliotecario
setembro 12, 2014 em 12:45 am

Outra opção seria fazer um sindicato, Celia.

Deixe uma resposta