Close

Maio 31, 2016

“Se não está no Google, não existe”

Quantas vezes não ouvimos essa afirmação? Bom, se você é bibliotecário sabe que ela é falsa.

O Google foi criado a quase 20 anos pelos norte americanos Larry Page e Serge Brain e indexa mais de um bilhão de páginas web. Esse grande número de páginas indexadas gera um problema: nem sempre o resultado da busca é satisfatório, não é mesmo? O problema não está na busca e sim no que encontramos nos resultados dessa busca.

As vezes é necessário o uso de buscadores especiais, que não são tão conhecidos mas que podem ser realmente úteis para achar determinada informação.

Buscador de informação científica

Um dos grandes problemas da rede é separar o joio do trigo. Quando estamos interessados em buscar uma informação especializada ou científica, que te assegure credibilidade e veracidade, o Google pode trazer um resultado desanimador.

Uma forma de encontrar estudos sérios sobre matérias acadêmicas é pesquisar em repositórios de informação especializada de universidades e institutos de pesquisa, como o IBICT, por exemplo.

Caso você esteja procurando informações sobre Ciências Sociais, por exemplo, para buscar estudos sobre economia, direito, humanidades em geral, o portal Social Science Research Network, é um dos melhores repositórios para se pesquisar.

Se sua busca está no campo das Ciências Naturais, os melhores estudos estão na Science Research, que vai até a deep web para te mostrar resultados de qualidade e em tempo real.

Também é possível encontrar informação especializada sobre a América Latina na Rede de Repositórios Latino americanos que é coordenado pela Universidade do Chile.

Buscador de tweets

As redes sociais são elementos chave da Internet. Os estudos mostram que cada vez mais passamos mais tempo na internet. Bilhões de mensagens são transmitidas para várias direções todos os dias.

No caso do twitter. São mais de 500 milhões de tweets diários. Imagine fazer uma busca nesse universo! Seria uma grande dor de cabeça. Mas o buscador Topsy, promote resolver esse problema, é um buscador que localiza tweets desde 2006. Pode-se buscar tweets de uma tema específico ou de um usuário particular e até incluir palavras-chave na expressão de busca. A versão básica é gratuita.

Buscador de fotos livres de direito autoral

O Google possui milhões de fotos. De diversos tamanhos, temáticas variadas e gosto duvidoso. Porém quando precisamos colocar essas fotos em um trabalho ou site pessoal, temos que tomar cuidado ao utilizar essas fotos, pois pode ser que elas sejam protegidas pela lei do direito autoral. Se usarmos essas fotos sem a autorização do autor, podemos responder judicialmente.

Para evitar esse problema existe o creativecommons.org que recupera imagens com licenças gratuitas de uso, onde é possível usar a foto como ela está e até mesmo fazer alterações, dependendo da licença. Além de fotos é possível buscar música, vídeos e até textos nessas mesmas condições.

Busca com privacidade

Um dos grandes ‘medos’ em relação ao Google é a privacidade. O que ele faz com a informação que desejamos em nossas buscas ou nas contas de correio eletrônico (Gmail)?

Por exemplo, quando fazemos uma busca sobre passagens áreas, verificamos que quando entramos no nosso Gmail, aparecem vários anúncios de pacotes turísticos, empresas aéreas fazendo promoções de passagens e outros temas afins, não é mesmo?

Uma alternativa para navegar com mais segurança é o motor de busca duckduckgo.com, que assegura que não registra nenhuma informação de usuário.