Portal do Bibliotecário no Facebook

27 08 2014

Olá pessoal,

Criei um grupo no facebook para facilitar nossa comunicação, estão todos convidados. Um abraço!

Filipe

Clique na imagem para entrar no Grupo

Fundacao-Biblioteca-Nacional





Os desafios de digitalizar um acervo

25 08 2014

Essa técnica é fundamental para manter acervos raros para as próximas gerações terem acesso, especialmente aqueles documentos que contam a história da humanidade, a biblioteca do Vaticano, objeto da reportagem abaixo é uma das bibliotecas que possuem esse tipo de documento. Mas essa técnica também se aplica a alguns livros recentes que não são mais publicados. Quem trabalha em biblioteca sabe que tem livros que são muito bons porém a editora não os imprime mais, o que nos impede de fazer a aquisição. 

vaticano
Parte da Biblioteca Apostólica do Vaticano (Michal Osmenda / Wikimedia Commons)

A empresa japonesa NTT Data começou, entre março e abril deste ano, um longo processo para digitalizar todo o acervo da Biblioteca Apostólica do Vaticano. Ao todo, são 82 mil manuscritos, totalizando mais de 41 milhões de páginas. São números que já dão uma ideia da dimensão do trabalho que os 50 envolvidos enfrentam – e que fica mais complicado se considerarmos os diferentes tipos de documentos guardados no local e a alta exigência de espaço para armazenar tudo.

“Há manuscritos muito frágeis, que precisam de cuidados especiais no manuseio”, explicou a INFODalton Dallavecchia, executivo da NTT Data no Brasil. Conforme descreveu o brasileiro, alguns dos documentos não podem ser muito abertos, resistindo no máximo a um ângulo de aberutra de 100 graus. “Usamos suportes especiais de livros nesses casos, além de um software que corrige as imagens que não foram capturadas em um ângulo raso”, completa.

A biblioteca, inaugurada ainda em 1475, ainda conta com algumas obras orientais escritas em rolos enormes, que precisam ser escaneadas aos poucos, em partes separadas. O trabalho todo gera vários pedaços, que depois são unificados com a ajuda de ferramentas dos softwares utilizados no processo de virtualização.

Armazenamento e big data – Para a primeira fase da iniciativa, uma pequena parcela do acervo será escaneada. Mas mesmo que não represente muito, serão necessários 3 Petabytes para armazená-la. E segundo Dallavecchia, o conjunto todo de manuscritos, que deve ser totalmente escaneado em quatro anos, exigirá pelo menos 20 PB de capacidade de armazenamento – ou 20 milhões de GB, para deixar mais claro.

Os arquivos ficam em servidores baseados na tecnologia Isilon, da norte-americana EMC, voltada para guardar documentos por um longo período. O uso da plataforma também está relacionado à ideia da NTT Data e do Vaticano de disponibilizar o acervo digital a pesquisadores e internautas pelo mundo: ela é voltada para gerenciamento de big data, e caracterizada como uma solução escalável (scale-out). Ou seja, conforme a demanda de acessos ao grande volume de dados da biblioteca cresce, mais nós (nodes) são adicionados, mantendo o sistema estável.

Digitalização – O número aparentemente exagerado de Petabytes, aliás, tem muito a ver com a qualidade das imagens. O executivo da NTT Data explica que o aparelho usado na digitalização “captura a imagem dos manuscritos com resolução óptica de 400 dpi, usando diferentes tipos de fontes de luz para melhorar a qualidade”.

É uma ação complicada, que envolve por vezes até uma armação para segurar as obras apenas parcialmente abertas – mas que leva só “dois minutos para digitalizar uma página do tamanho de uma folha A4”. No fim das contas, cada scanner é capaz de capturar pelo menos 150 volumes em um ano.

Se quiser acompanhar o progresso do trabalho, dá para checar algumas das páginas digitalizadas na página da própria Biblioteca Apostólica do Vaticano. Por ora, estão disponíveis 975 volumes, e para ver cada um deles, é só clicar no respectivo livro aberto e depois na folha que aparecerá à direita.

Fonte: Info





10 dicas para tornar seus estudos mais eficientes parte 1

21 08 2014

Todos nós lidamos com problemas diários, e por causa disso nossa atenção compete com várias coisas tornando o poder de concentração cada vez mais difícil. Sabemos que o segredo para passar em uma prova ou avaliação, onde quer que seja, concursos, escolas ou universidades é estudar. A chave para o estudo eficiente não é estudar várias horas por dia, mas estudar com eficiência.

Para tornar seus estudos mais eficientes tente adotar os seguintes hábitos:

1. Como abordar as matérias de estudo

A maioria das pessoas encaram estudar como uma tarefa e não como uma oportunidade de aprender. Até ai tudo bem, mas pesquisadores descobriram que o ‘como’ você aborda seus estudos é fundamental para atingir o sucesso que você almeja.

Você não pode se forçar a estar no estado mental perfeito para estudar, nessas horas é melhor evitar estudar. Se você está distraído por um problema no trabalho, no seu relacionamento ou no que seja, estudar só vai te deixar mais frustrado. Estude quando você não estiver focado ou obcecado por alguma outra coisa na sua vida.

Caminhos para organizar sua cabeça para o estudo:

  • Pense positivo quando estiver estudando, lembre-se de suas habilidades!
  • Evite pensar no pior. Melhor pensar “Posso não ter estudado o suficiente, mas já que estou estudando vou fazer o meu melhor” do que o dramático “Nunca vou passar”.
  • Evitar o SEMPRE. “Eu sempre vou mal nas provas”, “Eu sempre erro esse tipo de questão”. Seja objetivo. “Não fui tão bem dessa vez, onde eu posso melhorar?”
  • Evite comparar-se com os outros. Quase sempre você vai acabar se sentindo mal.

2. Onde você estuda é importante

Várias pessoas cometem o erro de estudar onde é impossível se concentrar. Um local cheio de distrações não vai ajudar. Se você for estudar no seu quarto por exemplo, você vai ter um computador, uma TV, familiares, amigos mais interessantes do que o material de leitura que você separou.

A biblioteca, uma sala de estudos ou até uma Casa de Café tranquila pode ser um bom lugar para estudar, seja criativo! Procure o lugar mais silencioso possível. Procure vários lugares, externos ou internos até você achar o que mais te agrada. Achou? Ótimo agora sempre que você precisar estudar vá a esse lugar.

3. Traga tudo que você precisa, esqueça tudo que não

Infelizmente, quando você acha um local ideal para estudar, as vezes algumas pessoas levam o que não precisam. Por exemplo, embora o computador seja bom para fazer notas, assistir videoaulas, coisas realmente úteis para o estudo ele também tem jogos, redes sociais, chats, emails, ou seja, distrações! Então, pergunte-se se hoje você realmente precisa levar o seu computador, iPad, notebook para estudar. As vezes um caderno e uma caneta podem ser subestimados, não cometa essa erro!

Não se esqueça das coisas que você precisa para estudar, livros, artigos, lista de exercícios. Você vai perder muito tempo se tiver que voltar toda hora para buscar alguma coisa que você esqueceu. Se você gosta de estudar ouvindo música leve seu iPod. Pesquisas descobriram que a música instrumental é melhor, pois músicas que tem voz e letra acabam te distraindo mais.

4. Resumos e reescrever suas anotações

A maioria das pessoas acham que manter um resumo padrão ajuda a concentrar as informações mais importantes e básicas em um texto. Outras pessoas acham que fazer relações com conceitos similares ajudam a lembrar o que precisa na hora da prova. A coisa mais importante sobre resumos é que resumos só funciona como uma ferramenta de aprendizado quando é você que o escreve, com suas palavras e estrutura. Cada pessoa tem uma forma única de redigir um texto. Então, caso você use resume de outras pessoas, não deixe de reescrevê-lo com suas próprias palavras. Casa não o faça, a chance de falhar na hora de lembrar as coisas importantes é grande.

Outra coisa que ajuda é procurar vários significados quando tiver estudando, assim a informação é retida com mais facilidade. Por isso que escrever resumos ou anotações funciona – traduz a informação em palavras e termos possíveis de entender.Falar as palavras em voz alta enquanto você as escreve é um método importante que vai te ajudar lá na frente, quando estiver fazendo sua prova.

5. Use jogos de memória (mnemônicos)

Métodos para lembrar pedaços de informação usando associações com palavras comuns.

A chave para esse tipo de método é que a palavra ou frase que você inventar tem que ser mais fácil de lembrar do que os termos ou informações que você está tentando aprender em seus estudos. Tente usar palavras de coisas que você gosta de fazer, por exemplo.

Essas técnicas são úteis porque você exercita mais o cérebro para lembrar de coisas visuais do que uma lista de termos, por exemplo. Exercitar mais o cérebro significa melhor memória!





[CONCURSOS] Questão sobre CDU

19 08 2014

Questão que caiu na prova da UNESP desse ano. Essa questão é super fundamental, cai bastante até hoje, então é sempre bom lembrar. Fiz uma apostila baseada no livro sobre CDU do professor Sebastião, quem tiver interesse entre em contato pelo email portaldobibliotecario@gmail.com ou deixe um comentário no post. Bons estudos.

[Vunesp-2014] 47. Na classificação de documentos que contém conceitos diferentes em seu conteúdo e assuntos compostos ou complexos a CDU

(A) apresenta os sinais + (mais), / (barra oblíqua) e : (dois pontos) para ligação ou associação de símbolos de mesma natureza como números principais com números principais, número de lugar com número de lugar.
(B) utiliza o sinal + (mais) de adição que deve ser empregado quando um documento trata de dois ou mais conceitos representados na tabela de assunto por símbolos numéricos consecutivos.
(C) tem o sinal / (barra oblíqua) ou sinal de extensão consecutiva que deve ser empregado quando um documento trata de dois ou mais conceitos representados na tabela de assunto por símbolos que não são consecutivos ou seguidos. 
(D) apresenta o sinal : (dois pontos) ou sinal de relação que é empregado quando um documento trata do relacionamento entre dois ou mais conceitos consecutivos na tabela de assunto.
(E) utiliza o sinal :: (dois pontos duplo) que deve ser empregado quando não existe necessidade de fixação da ordem dos conceitos representados pelos símbolos numéricos na classificação.

Resposta: Letra A

LEMBRANDO…

Indicadores de Relação

+ Sinal de coordenação ou adição: liga dois ou mais números não consecutivos da CDU; indica um assunto composto para o qual não existe um número simples. Separa também subdivisões geográficas e cronológicas. Não se exige uma relação mútua entre os assuntos. É reversível. É o sinal de relação mais fraca. Exemplos:

53 + 913 Física e Geografia

327 (81 + 83) Relações internacionais do Brasil e do Chile

/ Extensão consecutiva ou barra oblíqua: liga número e assuntos consecutivos, indicando uma série de conceitos. Liga também locais e épocas cujas notações sejam consecutivas. Liga o primeiro e todos os demais números até o último da série sem precisar repetir a raíz dos números. Entretando, quando houver necessidade de identificar cada composto dos números da notação, todos eles podem ser utilizados separadamente, como em:

546.32/.35 Metais alcalinos mais importantes podem exigir as seguintes entradas:

546.32 Potássio

546.33 Sódio

546.34 Lítio

546.35 Rubídio

Exemplos:

53/55 Física, Química e Geociências

02”1970/1990”(81) A biblioteconomia no Brasil de 70 a 90 do século XX

: Relação simples: geral, coordenada e recíproca, entre dois ou mais conceitos, onde a relação de A: B e B: A, tem o mesmo valor. Ao contrário do sinal de adição e da barra oblíqua, este sinal de relação limita ao invés de ampliar os assuntos que liga. Totalmente reversível. Exemplos:

51:52 ou 52:51 Matemática e astronomia

159.9:304 ou 304:159.9 Psicologia e problemas sociais





Dicas de uso para buscas no Google

15 08 2014

Algumas a gente já sabe, como usar as aspas ou procurar pelo tipo de arquivo, mas esse tutorial que a Google fez ficou bem interessante, algumas das dicas eu não conhecia! Divirtam-se! 

How-to-be-a-google-power-user-1





[CONCURSOS] Resolução de questão sobre marketing aplicado às unidades de informação

12 08 2014

Questão da FUNIVERSA, uma banca que tem feito alguns concursos na nossa área. Marketing de uma forma geral sempre cai nas provas de concurso em Biblioteconomia, a dúvida é em que contexto vão abordar. Eu fiz um resumão sobre Marketing que engloba todas as áreas cobradas em concursos, caso tenham interesse basta deixar o pedido nos comentários solicitando o resumão sobre marketing que eu envio. Bons estudos!

[MPE-GO-2010] QUESTÃO 47 No marketing aplicado às unidades de informação, a segmentação de mercado é definida como:

(A) o processo de identificar grupos de pessoas e(ou) organizações dentro do mercado global que têm desejos semelhantes e que, portanto, responderão a motivações semelhantes, quanto à compra de um produto ou serviço que preencha as suas necessidades.
(B) a função que estabelece e delimita as características do mercado a ser atingido, definindo suas potencialidades.
(C) a estratégia mercadológica que procura criar, na mente dos clientes, uma diferença entre o produto da empresa e os produtos dos concorrentes.
(D) as estratégias de marketing que visam aumentar a fidelidade do cliente, a um certo produto, bem como gerar mais negócios com esse cliente.
(E) o conjunto de atributos tangíveis e intangíveis que têm o potencial de satisfazer às necessidades de clientes existentes e potenciais.

Resposta: Letra A

No artigo “Bases do Marketing para Unidades de Informação” há uma explicação que nos ajuda a responder esta questão:

[...] análise e segmentação de mercado: Kotler (1988), considera a análise de mercado como o pré-requisito essencial na ação eficaz de marketing, visando a organizar, construir, manter ou revitalizar uma demanda. Sua finalidade é conhecer a amplitude do mercado, suas tendências, barreiras tecnológicas, vulnerabilidade, concentração de demanda e níveis diferenciados de necessidades informacionais de seus consumidores, o que orientará a escolha do segmento de mercado a ser “explorado” pela unidade de informação. Segundo McKay (1972), segmentação de mercado “é o estudo de grupos de clientes com características semelhantes ou relacionadas, que tem necessidades e desejos comuns e que responderão a motivações idênticas e que usarão os mesmos produtos e serviços para satisfazer suas necessidades”. Para uma unidade de informação, os aspectos que devem ser analisados por uma pesquisa para segmentação de mercado são:

geográficos: localização do cliente;
demográficos: escolaridade, idade, renda etc.;
taxação de produtos e serviços: preços;
produtos e serviços: benefícios, volume de uso, credibilidade;
tipo de cliente: governo, indústria, universidade, escola, centro de pesquisa e pessoa física.





O que é necessário para solicitar o ISBN?

1 08 2014

Mais uma tarefa aqui no meu trabalho. Estamos publicando um livro sobre a Instituição que eu trabalho e foi solicitado a mim a providência do número de ISBN (Internacional Standard Book Number). Fui ao site da Biblioteca Nacional e lá vi o que era necessário para solicitar o número e resolver essa demanda de trabalho. Basicamente são 2 passos a serem tomados:

1. Para obter o ISBN é necessário que seja cadastrado na Agência como editor pessoa jurídica. (Serviço pago)

Preencher o formulário ‘FormCadastroJuridico‘ em anexo. Instruções para preenchimento neste link.

PRAZO DE ENTREGA DO SERVIÇO DE CADASTRAMENTO: 05 (cinco) dias úteis após o recebimento da documentação pela Agência

2. Com o cadastro concluído. A Biblioteca preenche o formulário ‘FormSolicitacaoISBN‘. (Serviço pago)

Instruções para preenchimento neste link.

PRAZO DE ENTREGA DO SERVIÇO DE SOLICITAÇÃO: 03 (TRÊS) dias úteis após o recebimento da documentação pela Agência. Assim que o ISBN é atribuído pela Agência aparece automaticamente no site para consulta.

Atenção!

Toda documentação deve ser enviada por correio ou entregues na própria Agência:

Rua Debret, 23 sala 803 Centro
Rio de Janeiro – RJ – CEP 20030-080
TEL.: (21) 2220-1707 / 2220-1683 / 2220-1981
FAX: (21) 2220-1702
E-MAIL: isbn@bn.br

As documentações enviadas incompletas e/ou em desacordo com as normas da Agência serão devolvidas ao solicitante por correio, carta simples, para sua regularização.

Fontes:

http://isbn.bn.br/cadastramento-editor-pessoa-juridica

http://isbn.bn.br/solicitacao-de-numero-isbn








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 811 outros seguidores