Close

agosto 26, 2019

Definição de Biblioteca Escolar

A biblioteca escolar é entendida como espaço de aprendizagem e tem por objetivo fomentar a leitura, possibilitar o acesso, promover situação de contato com a leitura a todos os educandos, tornando uma alternativa de inclusão social. De acordo com Andrade (2005), todos os recursos devem ser mobilizados, a fim que as crianças e os jovens tenham acesso ao conhecimento, que possibilitará a inserção social e a realização humana.

Para Andrade (2005) a biblioteca, por ser uma instituição milenar e que durante séculos garantiu a sobrevivência dos registros do conhecimento humano, apresenta na atualidade seu potencial reconhecido como como espaço de mediação do processo de formação de leitores e integrante fundamental no processo educacional. Sabemos que as bibliotecas têm a função que ultrapassa a ação de arquivamento, pois contribui de modo efetivo na formação leitora de crianças e jovens, em que a informação e conhecimento assumem destaque central.

Para Pimentel (2007, p.22) as bibliotecas podem ser classificas como: escolar, especializada, infantil, pública e nacional. A autora apresenta algumas características de como deve ser o espaço da biblioteca escolar, o que nem sempre é concebido na execução do projeto. Por isso, muitas das vezes, elas funcionam em espaços inadequados. Desta forma, necessita-se de soluções criativas para torná-la um ambiente adequado, ou ao menos razoável, para atender ao público:“O ideal é que as instalações da biblioteca fossem abrigadas em um prédio próprio, projetado para esse fim, em local de pouco barulho e de fácil acesso às pessoas”.

Pereira (2006) concebe a biblioteca escolar como laboratório de autoaprendizagem. Pois oferece aos seus usuários diversos materiais bibliográficos (bem como não bibliográficos) e propicia aos estudantes conhecer várias informações diversificadas que contribuem para o processo de aprendizagem, de alfabetização, de ampliação da atividade de leitura, da formação de leitores autônomos. Assim, promove o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social dos alunos.

Você também pode gostar:

De acordo com Pimentel, Bernardes e Costa (2007), o espaço da biblioteca escolar deve ser concebido como um espaço dinâmico e indispensável na formação do cidadão. Ela abrirá, no ensino básico, os caminhos que despertem nos alunos a curiosidade, o senso crítico e os tornarão cidadãos plenos. Diante disso, o espaço da biblioteca escolar não deve se resumir a lugar de realização de atividades pedagógicas configuradas como aula, servindo de espaço de punição a tarefas não realizadas ou limitação à realização de pesquisas. Torna-se importante pensar na biblioteca escolar como “[…] um espaço perfeito para que todos nela atuam possam utilizá-la como uma fonte de experiência, exercício da cidadania e formação para toda a vida”. (PIMENTEL; BERNARDES E COSTA, 2007, p.25)

Os autores compreendem que a biblioteca escolar faz a junção entre salas de aula e o currículo escolar e está intrinsecamente ligada ao processo de ensino-aprendizagem que, além de promover a leitura e uma gama de informações, propiciará ações para atender à comunidade, o que permite construir elos propícios para a formação cidadã. O fato das bibliotecas estarem localizadas em escolas e serem organizadas para integrarem-se com as atividades de sala de aula e no desenvolvimento do currículo escolar, de modo que “[…] funciona como um centro de recursos educativos, integrado ao processo de ensino aprendizagem, tendo como objetivo primordial desenvolver e fomentar a leitura e a informação […]”. (PIMENTEL; BERNARDES e COSTA, 2007, p.23)

Assim, a definição de biblioteca escolar parece atrelada à função que ocupa no espaçoda instituição escolar. De modo que sua função, segundo Pimentel (2007), é a de contribuir para o desenvolvimento curricular e ampliar a visão de mundo de seus usuários, tornando os cidadãos responsáveis e contribuindo, assim, para a formação integral dos sujeitos.

Tendo em vista que nem sempre leitura e biblioteca escolar são valores definidos como prioritários, o papel das bibliotecas deverá ser revisto pelo sistema de ensino e pelas escolas, transformando-as em um espaço de convivência, de debate, de reflexão e de fomento à leitura. A agenda escolar e o projeto político-pedagógico da escola, tomando a leitura e biblioteca como uma de suas prioridades, podem contribuir para alterar e definir novos objetivos para a educação. (BERENBLUM, 2009, p.33)

Neste sentido, a compreensão de biblioteca escolar como “[…] um espaço de convivência, de debate, de reflexão e de fomento à leitura”, conforme sinaliza Berenblum (2009, p.33), é fundamental para abrir a discussão sobre a biblioteca escolar e as atuações em práticas educativas. Daí um passo importante seria contemplá-la como prioridade no Projeto Político-Pedagógico, a fim de que todos que integram a instituição escolar certifiquem-se de sua função, compreendendo o que ela é, de fato, e não minimizada a um depósito de livros.

Fonte: O espaço físico das bibliotecas públicas escolares: entre o legal e o real