Close

agosto 29, 2019

Design da Informação: uma introdução

Design da Informação amplia-se e resulta em uma área do conhecimento, disciplina científica e atividade. Rubin (1988, p. 12) aponta a preocupação com o usuário da informação ao delimitar que “todo o design para utilização do público deve ser baseado em algum conhecimento dos usuários e da(s) tarefa(s) que estes irão realizar com o objeto projetado”.

Definição de Design da Informação

Pontis (2012) aponta que a origem do Design da Informação coincide com as primeiras inscrições em cavernas, ou seja, são estas as primeiras tentativas do homem de comunicar informação de forma eficaz e eficiente por meio da apresentação do conteúdo visual. Por meio da cronologia da área verificamos que a disciplina surgiu e se desenvolveu obtendo contribuições importantes das Ciências Exatas, Humanas e Biológicas. A busca por representar e apresentar a informação de forma eficaz e os resultados atingidos em outras áreas do conhecimento refletiu na função do Design da Informação. Entre as suas várias definições, temos:

Design da informação é definido como arte e ciência de preparar informação para que possa ser utilizada por seres humanos com eficiência e eficácia. Design da informação significa comunicação por palavras, imagens, tabelas, gráficos, mapas e desenhos, por meios convencionais ou digitais. (JACOBSON, 1999, p. 84).

Função do Design da Informação

Assim, esta área busca aprimorar a capacidade dos usuários em coletar, processar e disseminar informação e de produzir o entendimento da mensagem. Outra consideração importante reflete sobre a ciência e os objetivos da disciplina implicando em suas aplicações práticas:

Definido como a ciência de preparar as informações para que elas possam ser usadas por pessoas com eficiência e eficácia. Possui como objetivos principais:

  1. Desenvolver documentos que sejam compreensíveis, precisos e rapidamente recuperáveis, além da sua transformação fácil em ações
    efetivas;
  2. Projetar interações por meio de equipamentos que sejam naturais,
    fáceis e agradáveis. Isto envolve resolver os problemas do design da
    interface humano-computador.
  3. Permitir que as pessoas se orientem em um espaço tridimensional com facilidade e conforto, sendo esse espaço principalmente o espaço urbano, mas também o espaço virtual (HORN, 1999, p. 15).

Você também pode gostar:

Ressalta-se a caracterização dada por este autor aos processos de recuperação de informação, agregando o fator de interatividade à definição e obtendo uma estreita relação com o design de interfaces e de interações. O designer de informações pode oferecer soluções por meio de instrumentos, ferramentas, produtos ou mensagens criadas para diferentes mídias, como a impressa, na Web ou em outro ambiente da Internet. Essa organização pode acontecer de inúmeras formas envolvendo a apresentação de conteúdos hipertextuais compreendendo texto, imagens, áudio e vídeo.

Design da Informação como disciplina

O Design da Informação, enquanto disciplina, tem como função primordial a “comunicação eficiente da informação, e isto implica a responsabilidade de que o conteúdo seja correto e objetivo em sua apresentação” (WILDBUR; BURKE, 1998, p. 6). Independentemente do suporte informacional utilizado, um projeto gráfico adequado busca satisfazer de forma estética, econômica e ergonômica o sujeito que interagirá com a informação, por meio da mensagem. Um dos elementos presentes na disciplina Design da informação corresponde a infografia. Termo utilizado para descrever representações visuais complexas, de modo que comunicá-las apenas textualmente, dificultaria o entendimento.

Fonte: Design da Informação e sua relevância para a Ciência da Informação